Pesquisa bibliográfica

Expressão de pesquisa
 
Registos: 04 | 00 ms
[365516]  Show Record 

O Caíque do Algarve e a Caravela Portuguesa / Octávio Lixa Filgueiras, Alfredo Barroca. - Lisboa : Junta de Investigações do Ultramar, . - 39 p. : il. ; 29 cm. - Agrupamento de Estudos de Cartografia Antiga : Secção de Lisboa. Série separatas. 46). - Separata da "Revista da Universidade de Coimbra", vol. XXIV, com todas as comunicações e suas discussões, apresentadas na I Reunião da História da Náutica, que se realizou nesta Universidade em outubro de 1968, promovida pela Secção de Coimbra do Agrupamento de Estudos de Cartografia Antiga. A posição assumida na primeira parte desta comunicação é da exclusiva responsabilidade do primeiro dos seus autores, razão pela qual ele a subscreve individualmente nela incluindo parte do comentário que, na sessão respectiva, fez Ó comunicação do Dr. J. G. Pimentel Barata.
Descritores: Portugal | História | Barco
Cota: 9-(11)- |BGUC
[368251]  Show Record 

Barcos de pesca de Portugal / Octávio Lixa Filgueiras. - Coimbra : Junta de Investigações Científicas do Ultramar, (Coimbra : Oficinas da Imprensa de Coimbra, Limitada. - [2] p., p. 343-388, [1] p., 50 fig., [1] p. : il. ; 29 cm. - Centro de Estudos de Cartografia Antiga : Secção de Coimbra. Série separatas. 138). - Separata da "Revista da Universidade de Coimbra", vol. XXVIII (1980).
Descritores: Portugal | História | Pesca | Pesca tradicional | Pescador | Frota de pesca
Cota: 9-(11)- |BGUC
[374286]  Show Record 

Construções navais portuguesas / Octávio Lixa Filgueiras. - Coimbra : [s.n.], (Coimbra : Gráfica de Coimbra. - 32 p. : il. ; 23 cm. - Separata das "Actas : V Colóquio Internacional de Estudos Luso-Brasileiros", vol. I.
Descritores: Portugal | Construção naval | Arqueologia
Cota: 9-(11)- |BGUC
[374334]  Show Record 

Rumo, palavra-chave da arte da construção naval / Octávio Lixa Filgueiras. - Guimarães : [s.n.], (Barcelos : Oficinas Gráficas da Companhia Editora do Minho. - 15, [1] p. : il., 5 fig. ; 23 cm. - «(...) Nada mais justo, pois, trazer até aqui o testemunho da presença viva dos calafates do Douro que, outrora, juntaram o seu esforço ao do Infante e anònimamente, virilmente contribuiram com a sua arte para a epopeia lusíada. (...)». Comunicação apresentada no Congresso Internacional de História dos Descobrimentos, Lisboa, 1960. Separata da "Revista de Guimarães", vol. LXXI, n.ºs 3-4.
Descritores: Portugal | História | Construção naval
Cota: 9-(11)- |BGUC